No mercado há mais de 40 anos

Diário do Comércio

Por: Julia Duarte

Os primeiros anos de vida de uma empresa costumam ser críticos. O índice de mortalidade nesse período é extremamente alto e os empresários precisam arregaçar as mangas e trabalhar muito para fazer o negócio prosperar. Dentro desse cenário, empresas que se mantêm no mercado por mais de 40 anos se transformam em verdadeiros cases de sucesso. O segredo, para os representantes dessas empresas, é manter sempre a qualidade do serviço, investir em inovação e procurar ter uma visão estratégica do mercado.

O Grupo Cotemig surgiu há 41 anos a partir da ideia de três professores do Cefet-MG. A proposta era fundar uma escola de eletrônica que fosse mais ágil e moderna. Para concretizar os planos, eles convidaram o então aluno em eletrônica da escola em que davam aula Marcos Lúcio do Bom Conselho para atuar como professor. Depois de algum tempo, os então sócios desistiram da sociedade e foi Bom Conselho quem foi adquirindo as partes até assumir de vez o Cotemig, que na época funcionava apenas como escola técnica em eletrônica.

Com o passar dos anos e os avanços tecnológicos, no entanto, o leque da escola foi ampliado. Em 1986 ela passou a oferecer também o curso de processamento de dados, que depois passaria a ser chamado de informática. "Nessa época, foi preciso investir em inovação. O primeiro computador que a empresa comprou foi um 486, que custou US$ 15 mil", recorda a atual diretora-presidente do Grupo Cotemig, Ilva Bessas. No mesmo ano, a empresa abriu a primeira filial, no bairro Floresta, na região Leste de Belo Horizonte, que mantém até hoje. A matriz está instalada no bairro Barroca, na região Oeste da cidade.

"A partir de 1986, a escola foi se profissionalizando. Sempre ficamos de olho na demanda apresentada pelo mercado. Com isso, em 1997 nós desativamos o curso de eletrônica e entramos em processo para autorização, pelo MEC (Ministério da Educação), da abertura da Faculdade Cotemig. Conseguimos essa aprovação em 1999. Desde então funcionamos como colégio e faculdade na área de informática", afirma Ilva Bessas. Hoje, o Grupo Cotemig conta com mais de 2 mil alunos. Para ela, o segredo do sucesso da empresa está na persistência do empresário Marcos Lúcio do Bom Conselho, que ficou à frente do negócio durante a maior parte do tempo.

"A visão estratégica do empreendedor é essencial. Ele enxergou longe, teve um sonho e foi atrás dele. Foram muitas crises dentro de todos esses anos, passamos por planos econômicos diversos, e se não fosse assim seria difícil sobreviver", observa. "A preocupação com a inovação, o profissionalismo e a qualidade do serviço prestado também são fatores que levam à longevidade. Junto com tudo isso é preciso um trabalho de comunicação para que as pessoas se lembrem da marca", completa Ilva Bessas.

Atualmente, o Cotemig está operando próximo da sua capacidade máxima. Na unidade da Floresta esse nível já foi atingido. Lá funciona o curso de ensino médio concomitantemente com o curso técnico em informática. Já a unidade do Barroca recebe também a Faculdade Cotemig, no turno da noite. Ela passou por ampliação recente e ainda não está no limite da capacidade. De acordo com a diretora-presidente do Grupo Cotemig, não há planos de abertura de novas unidades por enquanto. Em 2011, a empresa registrou crescimento de 10% sobre o exercício imediatamente anterior.

Mascarenhas afirma que metodologia é o segredo do sucesso do Number One

Number One - Outro case de sucesso dentro do setor de educação é a rede Number One Idiomas. Fundada em 1972, a empresa tem como segredo do sucesso sua metodologia, que foi desenvolvida pelo fundador e presidente da rede, Marcio Mascarenhas, e começou a ser aplicada em 1973. "O método começou a ser utilizado na nossa escola no primeiro semestre, quando tínhamos 127 alunos. O sucesso foi tanto que para o segundo semestre do mesmo ano já matriculamos mais 600 alunos e no início do ano seguinte mais 1,2 mil", recorda.

Mascarenhas relata que foi feita uma grande campanha publicitária nas rádios da época e que isso fez com que pequenas escolas de inglês que estavam espalhadas por Minas Gerais passassem a enxergar o potencial da metodologia utilizada pelo Number One. "Então, os donos dessas escolas entraram em contato conosco interessados em utilizar a metodologia. Assim, começamos a levar o Number One para outras cidades por meio de um sistema de concessão que começou em 1975. Esse processo continuou até 1982. Naquele ano, já eram 48 concessionários", diz Mascarenhas.

O sucesso continuava em Belo Horizonte. Uma única escola, instalada na Savassi, tinha 3,8 mil alunos. "Com isso, percebemos que estava na hora de nos expandir dentro da cidade. A melhor escola de inglês era a mais perto de casa. Então abrimos cinco filiais", relembra. Esse processo durou até 1990, quando a rede retomou a expansão territorial pelo Brasil. Naquele ano, foi formatado o sistemas de franquias do Number One Idiomas. Hoje, a rede conta com 165 escolas espalhadas por 14 estados brasileiros. Somente na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) são 35 unidades. E a expansão continua. Em 2012, o Number One abriu mais 12 escolas. Para o próximo ano, a projeção é de mais 15 unidades.