Necessidade de maior profissionalização

Por: Diário do Comércio

Segundo a superintendente-geral da rede Number One, Thelma Lawton, várias áreas demandam uma maior profissionalização das pessoas que vão atuar diretamente nos grandes eventos esportivos que o Brasil vai sediar. "Diversos segmentos da cadeia possuem esta necessidade, de qualificar as pessoas para a Copa das Confederações, Copa do Mundo e Olimpíadas em 2016", revela. "Com isso, diversos programas e parcerias, como a do TJ-MG e Number One, devem acontecer até a data dos eventos", acrescenta.

Visibilidade e divulgação da escola são as grandes vantagens que a superintendente-geral destaca neste programa de avaliação de voluntários junto ao Tribunal de Justiça. "A contribuição deste programa para os negócios da escola é que as pessoas passam a conhecer melhor os nossos produtos, temos maior visibilidade para o público", garante. "A veiculação da marca ligada a um processo de capacitação de voluntários também é um ponto positivo para a rede", amplia.

Com 35 unidades em Belo Horizonte, a rede Number One já notou um aumento na demanda pelos cursos rápidos da escola. "Em 2010, a procura por cursos rápidos representava 2,3% da demanda da rede", informa. "Hoje a procura por esses cursos representa 12% desta demanda", assegura. "Culturalmenente, os brasileiros deixam tudo para a última hora, até mesmo a capacitação profissional", esclarece.

A superintendente da rede Number One lembra que, apesar de faltar pouco mais de um mês para a Copa das Confederações, a Copa do Mundo será realizada daqui a um ano e existe tempo para se profissionalizar. "Aqueles voluntários que não foram bem avaliados neste processo e quem quiser se voluntariar para a Copa do Mundo ainda têm tempo para estudar e se preparar para trabalhar com turistas na maior competição esportiva mundial. Não apenas o segmento jurídico, como também o hoteleiro, de saúde, segurança e restaurantes vão precisar e utilizar voluntários com conhecimento em outras línguas, e ainda existe tempo para se prepararem", conclui.