Inglês para Negócios

***Marcio Mascarenhas ? fundador e presidente da rede Number One 

    

A necessidade do uso do inglês regularmente no ambiente de trabalho aumenta a cada dia. Nos últimos três anos este crescimento foi de aproximadamente 7%, em todos os mercados do mundo, segundo levantamento da GlobalEnglish Corporation. A pesquisa com 26 mil funcionários de empresas multinacionais revelou que 93% dos profissionais consideram o inglês comercial necessário ou importante para obter uma promoção. Já um estudo realizado pela Catho Online, empresa de classificados online de currículos e empregos, também aponta que 80% das entrevistas em outro idioma são realizadas em inglês, ou seja, a língua inglesa é a mais requisitada no mercado.

Profissionais que buscam uma vaga no mercado, e até mesmo os que já estão inseridos, devem estar atentos a essa demanda e focar no aprendizado do inglês para negócios. A cobrança do segundo idioma em diversos escalões das corporações já é prática recorrente. Já a exigência do inglês business para os níveis hierárquicos mais elevados é critério eliminatório no momento da seleção. A crescente internacionalização dos mercados e a globalização da economia fez com que o inglês passasse a ser adotado como o idioma oficial do mundo dos negócios, não apenas por multinacionais como também por empresas nacionais com atuação no exterior.

No entanto, o que observamos no mercado é que nem todos os executivos têm o inglês na ponta da língua. Existe o que chamamos de geração perdida do inglês, formada por profissionais que não estudaram o idioma e que agora são cobrados e correm atrás do tempo perdido. É essa mesma geração, inclusive, que tem colocado os filhos cada vez mais cedo nos cursos de idioma, uma vez que já sabem da importância desse conhecimento para o futuro profissional. 

Para atender a esse público, existem inúmeras opções de cursos de inglês que oferecem diferenciais de acordo com os objetivos profissionais e pessoais. Em geral, esses executivos investem em aulas particulares ou em cursos customizados corporativos, com inglês técnico para business. Percebemos que esse nicho é formado por um público com idade de 35 a 50 anos, com carreira já estável ou em encaminhamento para alta direção das empresas. Já para o público em geral, formado desde crianças até idosos, a procura maior é pelos cursos básicos e intermediários. Acompanhando a exigência do mercado essa demanda só tende a aumentar, pois o objetivo de grandes profissionais não é apenas sobreviver no trabalho, mas prosperar. 

Outra importante influência do inglês no mercado de trabalho é a diferença de remuneração em um mesmo cargo. O domínio do idioma ultrapassa os limites de atributo pessoal e passa a ser uma variável determinante na avaliação do salário de um profissional. Muitas empresas, principalmente as de grande porte e as multinacionais, cada vez mais realizam processos de seleção e avaliação de alteração de salário com testes em inglês. Normalmente são realizados diálogos que visam verificar o nível de conversação para assim estabelecer um índice salarial. O mercado percebe a fluência do inglês não mais como luxo de poucos, nem mesmo como exclusividade dos que almejam cargos fora do Brasil, mas sim como fator indispensável na busca por bons planos de carreira.