A música no ensino do Inglês

*** Ana Regina F. Araújo - Gerente de pesquisa e desenvolvimento pedagógico da rede Number One

Dominar um segundo idioma não é mais um diferencial na carreira e, sim, questão de primeira necessidade. Apostando nisso, muitas técnicas estão sendo desenvolvidas e outras aprimoradas para facilitar a memorização da nova língua. Filmes, séries, jogos e, principalmente, a música têm conseguido cada vez mais espaço dentro das salas de aulas espalhadas pelo país. Mas, afinal, essas técnicas realmente auxiliam no momento do aprendizado do inglês ou de qualquer outro idioma?

A resposta é sim. O aprendizado acontece a partir do interesse e da necessidade do aluno, e sabemos que o cérebro funciona motivado pelas emoções para buscar um novo conhecimento. A música está ligada ao prazer, uma emoção que facilita toda e qualquer aquisição de conhecimento. O ritmo musical facilita a memorização de palavras e de estruturas, tornando mais fácil e divertida a fixação do que está sendo ensinado. Em outras palavras, as canções ajudam no desenvolvimento cognitivo e sensitivo do aluno, tornando o processo de aprendizado marcante e definitivo. Ensinar com música tem efeito ainda maior naqueles indivíduos que são sinestésicos ? aqueles que aprendem melhor pela vivência e pela emoção. Mas, nem por isso, deixa de motivar e influenciar os demais tipos de aprendizes (visuais, auditivos).

É difícil alguém não gostar de música no geral. A música auxilia no aprendizado em qualquer idade, porém, em crianças, a influência é bem maior.  Segundo pesquisas na área de neurociência, denominada "Windows of opportunity as a child's brain matures" (janelas de oportunidades do aprendizado na maturação do cérebro infantil), sobre o desenvolvimento do cérebro e sua relação com aprendizagem, o desenvolvimento da linguagem se dá de 0 a 10 anos e, de instrumentalização musical, de 3 a 10 anos. A partir dessas informações, e da observação diária de como é o processo de aprendizado em crianças, podemos constatar a abertura e a prontidão do público infantil na assimilação e absorção de informações relativas à linguagem e à musicalidade.

Vale ressaltar que para conseguir melhor resultado o professor precisa estar atento às novidades musicais e saber qual artista ou estilo seus alunos mais gostam e ouvem. Afinal, o tempero principal de qualquer aprendizado é o interesse, aquilo que nos fala à emoção, nos dá prazer e que, de alguma forma, nos é útil.

Outro fator essencial é a participação dos pais durante o processo, pois a prática de outra língua deve ser incentivada em casa. Para que o aprendizado flua de forma mais natural, as crianças devem se sentir valorizadas. Crianças confiantes e com alto nível de autoestima aprendem com mais facilidade, pois não têm medo de se arriscar e de se expor. Quando os pais participam mais ativamente da vida escolar de seus filhos, não apenas cobrando, mas demonstrando interesse e compartilhando suas experiências, as crianças aprendem mais felizes e o resultado é sempre melhor.